Batman: A piada Mortal – A Animação nos cinemas

Muito me surpreendeu que na noite desta última segunda-feira a sala de cinema estava lotada. Todos ansiosos para ver a exibição exclusiva da animação Batman: A Piada Mortal.   Exibido apenas no Cinemark, a grande procura pelos ingressos fez com que a rede abrisse mais sessões, do que seria, a princípio, apenas uma por sala.  Quero compartilhar com todos, essa que foi uma experiência muito interessante. 

Com óbvio sucesso, o filme trouxe a adaptação da hq homônima para os grandes telões, mostrando o lado mais psicopata e, ao mesmo tempo racional e louco, do maior vilão do homem-morcego. Pela obra ter sido capaz de resgatar com fidelidade todas as nuances do quadrinho, não vou discutir aqui a história contada, coisa que já fizemos em nossa estreia no canal ha 2 anos atrás, confiram a seguir:

Voltando a falar da animação, foi muito interessante de perceber o clima criado pelo filme: a atmosfera no cinema se tornou tão tensa quanto a história propunha, que quase era possível “tocar”  essa tensão. Ninguém ousava falar, nem piscar, olhos fixos na tela, não se ouvia nem tosses, nem o mastigar das pipocas, mais nada. Todos hipnotizados.

Mais ainda me surpreendi, quando meu pai comentou que seus colegas de academia haviam ido assistir o filme! Ou seja, exibições como essa são muito bem vinda e apreciadas. Eu bem que gostaria de assistir “Liga da Justiça: Ponto de Ignição” no cinema também, por exemplo.

Como experiência eu recomendo muito e, como acredito que deu retorno, espero que isso faça com que mais conteúdo deste tipo venha para o nosso pequeno grande país.

Batman-A-Piada-Mortal-Trailer-640x350
Esse é o meu sorriso ao imaginar mais animações boas como essa sendo exibidas aqui dessa forma.

Sei que eu falei anteriormente que não tocaria na história, mas achei irresistível dizer que a primeira parte do filme, mostrando um romance entre Barbara Gordon e Batman, única coisa que tem no filme que não tem no quadrinho, totalmente desnecessário. Passei aqueles minutos pensando: “Tá, e quando começa a história?!” Não vi nem utilidade para tal passagem, pois o que ocorre na história já era motivação o suficiente para Bruce descer o cacete geral no Coringa. Talvez fosse para encher linguiça. Se foi isso, digo que é como encher linguiça vegana, ou seja, completamente sem necessidade.

Vai entender  ¯\_(ツ)_/¯